Ligue-se a nós

Tecnologia

Jeff Bezos, homem mais rico do mundo, decola em viagem espacial

Redação Informe 360

Publicado

no

Jeff Bezos, o homem mais rico do mundo, e três tripulantes voaram sobre o deserto do Texas a bordo do foguete New Shepard, empreendimento espacial de sua empresa Blue Origin, nesta terça-feira e retornaram à Terra, um voo suborbital histórico que marca o início de uma nova era no turismo espacial comercial privado.

A espaçonave ligou seus motores BE-3 para uma decolagem da Plataforma de Lançamento Um da Blue Origin, a cerca de 20 milhas (32 km) da cidade rural de Van Horn. Em uma manhã fria para o lançamento, o céu estava claro com algumas nuvens dispersas.

O voo do bilionário norte-americano de 57 anos durou cerca de 10 minutos e 20 segundos, nove dias depois que o britânico Richard Branson esteve a bordo do voo suborbital de sucesso de sua concorrente, a empresa de turismo espacial Virgin Galactic, saindo do Novo México.

Depois que a cápsula se separou do impulsionador, a tripulação deve ter se desafivelado por alguns minutos sem gravidade. Em seguida, a cápsula retornou à Terra com paraquedas, usando um sistema retro-thrust de última geração que expeliu uma “almofada de ar” para um pouso suave no deserto do Texas.

Bezos fez um sinal com o polegar para cima, de dentro da cápsula, após pousar no solo do deserto antes de sair, usando um chapéu de cowboy e um traje de voo azul.

Anúncio

Assista na Agência Brasil

A missão é parte de uma batalha competitiva feroz entre a Blue Origin, de Bezos, e a Virgin Galactic, do também bilionário Branson, para explorar um mercado de turismo espacial potencialmente lucrativo que o banco suíço UBS estima que valerá US$ 3 bilhões anualmente em uma década.

Bezos e os outros passageiros entraram em um veículo SUV para uma curta viagem até a plataforma de lançamento antes de subirem a torre e embarcarem na espaçonave branca reluzente, com um desenho de pena azul na lateral. Cada passageiro tocou um sino brilhante antes de embarcar na cápsula da nave.

Branson chegou ao espaço primeiro, mas Bezos deva ter voado mais alto –62 milhas (100 km) para a Blue Origin em comparação com 53 milhas (86 km) para a Virgin Galactic– no que os especialistas chamam de o primeiro voo espacial sem pilotos do mundo, composto apenas por civis. Ele representa o primeiro voo tripulado da Blue Origin ao espaço.

Bezos, fundador da empresa de comércio eletrônico Amazon, e seu irmão Mark Bezos, se juntaram a outros dois. A aviadora pioneira Wally Funk, de 82 anos, e o recém-formado no ensino médio Oliver Daemen, de 18 anos, que juntos se tornaram, respectivamente, a pessoa mais velha e a mais jovem a chegar ao espaço.

Anúncio

O voo coincide com a data em que os norte-americanos Neil Armstrong e Edwin “Buzz” Aldrin se tornaram os primeiros humanos a andar sobre a Lua, em 20 de julho de 1969. New Shepard leva o nome de Alan Shepard, que em 1961 se tornou o primeiro norte-americano no espaço.

O lançamento foi testemunhado por membros da família Bezos e funcionários da Blue Origin, alguns espectadores se reuniram ao longo da rodovia antes do amanhecer e aplaudiram o voo.

*Matéria atualizada às 11h57.

Anúncio

Tecnologia

House of the Dragon é inspirado em qual livro?

Redação Informe 360

Publicado

no

Baseado em um livro, House of the Dragon, conhecida como “A Casa do Dragão” no Brasil, é um spin-off de Game of Thrones que faz muito sucesso. Para se ter uma ideia, em sua estreia no dia 21 de agosto de 2022, alcançou quase 10 milhões de espectadores nos EUA, se tornando a maior estreia de uma série na história da HBO. 

A trama acontece 173 anos antes dos eventos de Game of Thrones, trazendo diversos fatos sobre o auge da dinastia Targaryen, em Westeros. 

Qual livro inspirou a série House of the Dragon?

house of the dragon
House of the Dragon (Imagem: HBO/divulgação)

Leia mais:

  • House of the Dragon: 6° episódio ganha teaser e confirma a Semeadura; entenda 
  • Quais são todos os dragões de House of the Dragon?
  • House of the Dragon: árvore genealógica da família Targaryen

House of the Dragon acontece durante o reinado de Viserys I (Paddy Considine) e a guerra de sucessão ao trono. A série utilizou o livro “Fire & Blood”, traduzido para o português, “Fogo & Sangue”, de 2018, escrito por George R. R. Martin, o mesmo escritor de “As Crônicas de Gelo e Fogo”. 

Assim, é narrada a disputa dos meios-irmãos Aegon II e Rhaenyra Targaryen pelo Trono de Ferro após a morte do pai. O primeiro, interpretado por Tom Glynn-Carney, é filho do segundo casamento do pai e tido como o mais apto a assumir o trono. Já a segunda, interpretada por Emma D’Arcy, é a primogênita. No entanto, ela enfrenta o estigma de que Westeros nunca foi governado por uma rainha. 

Nesse cenário de conflito político, o Comandante da Patrulha da Cidade de Porto Real e filho mais novo do antigo rei, Daemon Targaryen, interpretado por Matt Smith, pode entrar na disputa. 

Anúncio
House of the Dragon
House of the Dragon (Imagem: HBO/divulgação)

O post House of the Dragon é inspirado em qual livro? apareceu primeiro em Olhar Digital.

Powered by WPeMatico

Continuar Lendo

Tecnologia

Conheça 10 jogos baseados em séries

Redação Informe 360

Publicado

no

As adaptações são uma prática recorrente na indústria do entretenimento. O cinema frequentemente recorre à literatura, quadrinhos e videogames para contar histórias. 

E como não poderia ser diferente, a poderosa indústria dos videogames também adota essa prática. 

E você sabia que até séries de TV já renderam jogos de videogame? Se não, continue lendo, pois a seguir listamos alguns jogos baseados em séries de TV

Top 10 games baseados em séries

  • Buffy the Vampire Slayer (2002)
  • That’s So Raven: Psychic on the Scene (2006)
  • The X-Files: Resist or Serve (2004)
  • Lost: Via Domus (2008)
  • Prison Break: The Conspiracy (2010)
  • Cobra Kai: The Karate Kid Saga Continues (2020)
  • The Walking Dead: Survival Instinct (2013)
  • Xena: Warrior Princess (versão para Playstation, 1999)
  • Game of Thrones (2014)
  • The Sopranos: Road to Respect (2006)

Buffy the Vampire Slayer (2002)

Buffy the Vampire Slayer (2002) / Crédito: The Collective, Electronic Arts, Fox Interactive (divulgação)
  • Plataforma: Xbox

Este é o jogo mais bem avaliado baseado na série “Buffy, a Caça-Vampiros”. Desenvolvido pela The Collective e co-publicado pela Fox Interactive e Electronic Arts, o título é um jogo de ação beat ‘em up.

Na gameplay, Buffy e seus amigos devem impedir a ressurreição do Master, um dos vilões da série.

Anúncio

O jogo é exclusivo para o Xbox e é considerado por gamers e fãs de Buffy como uma pérola escondida no primeiro console da Microsoft.

Leia mais:

  • 8 filmes que se passam “dentro da mente”, assim como Divertida Mente!
  • 10 melhores filmes de terror com plot twist
  • 5 spin-offs malsucedidos (ou desconhecidos) de séries famosas

That’s So Raven: Psychic on the Scene (2006)

That’s So Raven: Psychic on the Scene (2006) / Crédito: Handheld Games, Buena Vista Gamesa
  • Plataforma: Nintendo DS

Baseado na série de sucesso “As Visões da Raven”, “Psychic on the Scene” é um jogo point-and-click para o portátil Nintendo DS. O game foi desenvolvido pela Handheld Games e publicado pela Buena Vista Games.

Os jogadores controlam Raven, que interage com outros personagens da série. Ela também explora vários cenários que aparecem na atração e coleta itens.

The X-Files: Resist or Serve (2004)

The X-Files: Resist or Serve (2004) / Crédito: Black Ops Entertainment, Vivendi Universal Games (divulgação)
  • Plataforma: PlayStation 2

Considerado o melhor jogo baseado na série “Arquivo X”, “Resist or Serve” é um survival horror nos moldes de “Resident Evil” em terceira pessoa. 

O jogador pode escolher entre os protagonistas Fox Mulder e Dana Scully. Ambos exploram a maioria dos mesmos locais, mas enfrentam obstáculos diferentes, proporcionando uma experiência de jogo única para cada personagem. 

Anúncio

Desenvolvido pela Black Ops Entertainment e publicado pela Vivendi Universal Games, o jogo é exclusivo para PlayStation 2.

Lost: Via Domus (2008)

Lost: Via Domus (2008) / Crédito: Ubisoft (divulgação)
  • Plataformas: PC (Microsoft Windows), PlayStation 3, Xbox 360

Baseado em “Lost”, o jogo de ação e aventura “Lost: Via Domus” possui uma trama paralela aos 70 dias retratados na série de TV.

Dividido em sete episódios, os jogadores controlam Elliott Maslow, um fotógrafo que sobrevive ao voo, mas não aparece na série. Ele sofre de amnésia, e a jogabilidade envolve missões de busca e resolução de quebra-cabeças.

Os flashbacks, uma característica marcante do show, também estão presentes na narrativa do jogo. O título foi desenvolvido pela Ubisoft.

Prison Break: The Conspiracy (2010)

Prison Break: The Conspiracy (2010) / Crédito: ZootFly, Deep Silver (divulgação)
  • Plataformas: PC (Microsoft Windows), PlayStation 3, Xbox 360

Baseado na primeira temporada da famosa série da Fox, “Prison Break: The Conspiracy” é um jogo de ação e aventura desenvolvido pela ZootFly e publicado pela Deep Silver.

No jogo, o jogador não controla Michael Scofield ou outro personagem da série. Em vez disso, assume o papel de Tom Paxton, um personagem exclusivo do jogo. 

Anúncio

Paxton é um agente de uma organização secreta enviado à Penitenciária Estadual de Fox River para investigar Michael Scofield e sua tentativa de resgatar seu irmão, Lincoln Burrows.

Cobra Kai: The Karate Kid Saga Continues (2020)

Cobra Kai: The Karate Kid Saga Continues (2020) / Crédito: Flux Games, GameMill Entertainment, Maximum Games (divulgação)
  • Plataformas: PC, PlayStation 4, Xbox One e Nintendo Switch
  • Disponível na Steam.

Este jogo de briga de rua baseado na série “Cobra Kai” oferece oito personagens jogáveis. Entre eles estão Daniel, Johnny, Robby, Sam, Demetri, Miguel, Hawk e Tory.

Desenvolvido pela Flux Games, o jogo ainda conta com um sistema de combos e troca de personagens em tempo real.

The Walking Dead: Survival Instinct (2013)

The Walking Dead: Survival Instinct (2013) / Crédito: Terminal Reality, Activision (divulgação)
  • Plataformas: PC (Microsoft Windows), PlayStation 3, Wii U e Xbox 360

Jogo de tiro em primeira pessoa baseado na série de televisão “The Walking Dead”, “Survival Instinct” foi desenvolvido pela Terminal Reality e publicado pela Activision.

O título funciona como uma prequela da série e se concentra nos irmãos Daryl e Merle Dixon. A trama acompanha a jornada dos Dixons nos primeiros momentos do apocalipse zumbi.

Xena: Warrior Princess (versão para Playstation, 1999)

Xena: Warrior Princess (1999) / Crédito: Universal Studios Digital, Electronic Arts, Universal Interactive Studios (divulgação)
  • Plataforma: PlayStation

Baseado na nostálgica série “Xena: A Princesa Guerreira”, este hack and slash conta com jogabilidade de ação, aventura e resolução de quebra-cabeças. O jogador controla Xena, que parte em uma jornada para resgatar Gabrielle.

O título foi desenvolvido pela Universal Studios Digital Arts e co-publicado pela Electronic Arts e Universal Interactive Studios. O jogo também ganhou uma versão para Game Boy Color.

Anúncio

Game of Thrones (2014)

Game of Thrones (2014) / Crédito: Telltale Games (divulgação)
  • Plataformas: PC (Microsoft Windows, OS X), Mobile (Android, iOS), PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360 e Xbox One

Baseado na série de televisão e nos livros de George R.R. Martin, este jogo é uma aventura gráfica episódica.

Desenvolvido pela Telltale Games, o jogo segue uma narrativa interativa onde as escolhas dos jogadores afetam a história. A trama acompanha a Casa Forrester do Norte, explorando locais e personagens familiares da série.

The Sopranos: Road to Respect (2006)

The Sopranos: Road to Respect (2006) / Crédito: 7 Studios, THQ (divulgação)
  • Plataforma: PlayStation 2

Jogo baseado na aclamada série de TV “Família Soprano”, “The Sopranos: Road to Respect” foca no aspecto da máfia. O personagem jogável é exclusivo do jogo: Joey LaRocca, filho de Big Pussy, um dos membros da família de Tony Soprano.

O jogo acompanha LaRocca enquanto ele busca ganhar respeito e ascender na hierarquia da máfia de Nova Jersey. O título foi desenvolvido pela 7 Studios e publicado pela THQ.

O post Conheça 10 jogos baseados em séries apareceu primeiro em Olhar Digital.

Powered by WPeMatico

Anúncio
Continuar Lendo

Tecnologia

Conheça o futuro do ar-condicionado

Redação Informe 360

Publicado

no

Uma startup francesa está pensando no futuro do ar-condicionado. A Caeli Energie está trabalhando em aparelho que promete consumo até cinco vezes menor que os sistemas atuais.

Além disso, ele não usa gás carbônico para resfriamento, tampouco uma (geringonça) condensadora externa. O desenho da máquina é oval e necessita apenas de partes internas para funcionar.

A Caeli dependeu de uma segunda rodada de financiamento de dez milhões de euros (R$ 56 milhões, na conversão direta).

Anúncio
Ilustração do aparelho ventilando uma sala
Aparelho promete reduzir consumo e emissões (Imagem: Divulgação/Caeli Energie)

“A Caeli é a única solução de baixo carbono para refrigeração de edifícios fabricada na Europa e a mais eficaz do mundo”, afirma a Asterion, uma das parceiras de investimento.

A empresa foi fundada em 2020 por Rémy Perony e Stéphane Lips. Eles patentearam a tecnologia com o Centro Nacional Francês de Pesquisa Científica (CNRS).

Leia mais:

  • Como usar ar-condicionado e ainda economizar na conta de luz? [8 dicas]
  • Aprenda a calcular o quanto o seu ar-condicionado gasta por dia e por mês
  • Nova película para janelas pode reduzir temperatura e consumo de energia

Caeli Energie e seu ar-condicionado futurista

  • O novo ar-condicionado se baseia em resfriamento adiabático, ou seja, não há troca de calor com o ambiente;
  • No lugar, o sistema é isolado e o resfriamento vem do próprio trabalho da máquina;
  • O equipamento usa o resfriamento do ponto de orvalho e a evaporação da água para resfriar o fluxo de ar retirado do espaço no qual está instalado e soprado para o ambiente;
  • Quanto maior a temperatura externa, mais eficiente será o arrefecimento;
  • A Caeli espera que o ar que seu aparelho expele seja mais fresco do que o que aspira.

Sua potência de refrigeração é de 2 kW e coeficiente de desempenho até quatro vezes acima de um ar-condicionado tradicional. O sistema tem 2,5 metros de altura e consegue resfriar um espaço de 20 a 40 m².

Com menos consumo, vem menos emissões. O equipamento promete reduzir a pegada de carbono em até 80% ante os sistemas convencionais. Além disso, a ausência de gases refrigerantes permite ter menos peças para reparo e operação.

Preço

O ar-condicionado futurístico da Caeli custa entre 2,5 mil e três mil euros (entre R$ 14 mil e R$ 18 mil) já instalado.

Anúncio
Parte frontal do aparelho em uma parede verde ao lado de uma porta branca
Espaços de 20 a 40 m² podem ser ventilados pela invenção francesa (Imagem: Divulgação/Caeli Energie)

O post Conheça o futuro do ar-condicionado apareceu primeiro em Olhar Digital.

Powered by WPeMatico

Continuar Lendo

Em Alta