Ligue-se a nós

Negócios

Quem foi Samuel Barata, bilionário das farmácias que morreu nesta semana

Redação Informe 360

Publicado

no

Divulgação
Divulgação

Samuel Barata adquiriu a Drogarias Pacheco em 1974 e conduziu a fusão da empresa com a Drogaria São Paulo em 2011

Discreto. Pouco impulsivo. Cauteloso. E com um tino inquestionável para os negócios. Esse foi o bilionário Samuel Barata (1931-2024), falecido no Rio de Janeiro nesta segunda-feira (22). Em seu comportamento, Samuel era o oposto do irmão Jacob (1932-2023), empresário do setor de transportes urbano no Rio. Jacob gostava de uma festa. Samuel, se pudesse, ficaria invisível. Ele se vestia com discrição. Não ostentava nos carros que possuía. Fugia de fotógrafos e jornalistas. Pode procurar: nenhuma foto ilustrou as dezenas de obituários publicados comentando a notícia.

Acionista controlador do grupo Drogaria São Paulo e Pacheco (DPSP), Barata era um homem rico. Estava na 74ª posição na lista de bilionários brasileiros publicada pela Forbes em 2023, com um patrimônio de R$ 5 bilhões. Sua longa trajetória empresarial mostra que ele era um empresário competente. E que, já com seus 80 anos, foi capaz de ser flexível a ponto de costurar uma fusão que criou a, até agora, segunda maior rede de farmácias do País.

  • Siga o canal da Forbes e de Forbes Money no WhatsApp e receba as principais notícias sobre negócios, carreira, tecnologia e estilo de vida

Barata começou a empreender no setor farmacêutico nos anos 1970, ao comprar uma distribuidora de medicamentos no Rio de Janeiro criada por um ex-balconista da primeira unidade da Drogarias Pacheco. Pouco tempo depois, percebeu que as margens de lucro eram mais gordinhas nas vendas ao consumidor final. Apesar de serem um mercado na época muito mais fragmentado do que atualmente, as farmácias tinham um bom poder de barganha perante as distribuidoras.

Três anos mais tarde, Barata adquiriu também a loja da Drogarias Pacheco, fundada em 1892 pelo empresário José Magalhães Pacheco. Barata logo iniciou uma expansão que, na época da fusão com a Drogaria São Paulo, em 2011, levou a rede a ter 343 pontos de venda nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo.

Anúncio

Setor competitivo

A longevidade da empresa de Barata mostra sua capacidade empresarial. Em um país onde a cobertura médica está restrita aos grandes centros e só há poucos anos começou a haver um controle mais estrito sobre a venda de medicamentos (como antibióticos, por exemplo), as farmácias funcionam como um posto médico informal.

Segundo dados do Conselho Federal de Farmácias, existem cerca de 90 mil farmácias no país, em comparação com 55 mil em 2003. O crescimento é de 63% em 20 anos. Com muitas uma do lado da outra, é fácil para o consumidor procurar preço, o que impede o crescimento das margens.

Prova de como o setor é competitivo foi o resultado decepcionante do grupo BR Pharma. Criado em 2008 pelo banco BTG Pactual, a meta da empresa – que tinha recursos abundantes à disposição, por ter aberto capital na B3 – era ser o grande consolidador do setor. No entanto, as dificuldades do setor levaram a empresa à recuperação judicial nove anos depois e à falência, decretada pela Justiça em 2019.

Barata e sua Drogaria Pacheco conseguiram navegar por essas águas turbulentas. Só quando uma fusão gerou a concorrente RaiaDrogasil ele percebeu ser necessário ganhar musculatura a partir da expansão inorgânica.

Anúncio

Sem citar a causa da morte de Barata, o Grupo DPSP lamentou o falecimento, destacando que o empresário foi responsável por revolucionar o varejo farmacêutico e por expandir a rede.

O empresário deixa quatro filhos, oito netos e 12 bisnetos. Seu irmão, Jacob Barata, conhecido como o “Rei dos Ônibus” do Rio, morreu em dezembro do ano passado, ao 91 anos.

Leia também:

Jacob Barata, o “Rei dos Ônibus”

Paraense de Belém, Jacob Barata foi um dos fundadores do Grupo Guanabara, um dos maiores conglomerados de companhias de ônibus do país, que conta com mais de 30 empresas, principalmente na região metropolitana do Rio de Janeiro. Um banco e concessionárias de veículos comerciais Mercedes Benz também fazem parte do grupo fundado em 1968 e que tem mais de 8 mil funcionários.

Seu filho, Jacob Barata Filho, empresário também do ramo de transporte de passageiros, herdou o apelido de Rei dos Ônibus. Em novembro de 2020, Barata Filho foi condenado pela Justiça Federal no Rio de Janeiro a mais de 28 anos de prisão por corrupção.

Anúncio

A condenação foi no âmbito da Operação Ponto Final, que investigou o pagamento de propina a políticos por empresários do setor de transporte público, para obter vantagens no valor das tarifas e outras benesses. No entanto, o Tribunal Regional Federal da 2ª Região anulou a condenação e remeteu o processo para a Justiça estadual.

O post Quem foi Samuel Barata, bilionário das farmácias que morreu nesta semana apareceu primeiro em Forbes Brasil.

Continuar Lendo
Anúncio

Negócios

Murilo Parada deixa cargo de CEO da Louis Dreyfus Company no Brasil

Redação Informe 360

Publicado

no

Murilo Parada

Murilo Parada atuou como CEO da Louis Dreyfus Company de fevereiro de 2017 a junho deste ano

A LDC (Louis Dreyfus Company) informou na segunda-feira (10) em nota que Murilo Parada deixará o cargo de CEO da companhia no Brasil e que a posição será assumida pelo diretor de operações da região, Michel Roy.

Parada, que deixará o grupo, também ocupava a posição de diretor de sustentabilidade global. Essa posição será agora liderada por Jan Christoph Kabath, acrescentou a empresa.

  • Siga a Forbes no WhatsApp e receba as principais notícias sobre negócios, carreira, tecnologia e estilo de vida

Com mais de 30 anos de experiência em commodities agrícolas, adquirida durante sua passagem por várias empresas líderes de comércio global, Roy ingressou no grupo em 2022. Ele é graduado pela Clemson University e tem mestrado pela University of Florida, ressaltou a empresa.

O post Murilo Parada deixa cargo de CEO da Louis Dreyfus Company no Brasil apareceu primeiro em Forbes Brasil.

Anúncio

Powered by WPeMatico

Continuar Lendo

Negócios

Líder em educação à distância no Brasil chega à B3

Redação Informe 360

Publicado

no

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

William Victor Kendrick de Matos Silva, CEO da Vitru Educação

A Vitru Educação, líder em EAD no Brasil e controladora das marcas Uniasselvi e UniCesumar, migrou da Nasdaq e fez sua estreia na B3 no início de maio. O passo marca uma nova fase para a companhia, já que amplia seu acesso a um espectro mais vasto de investidores institucionais nacionais e pessoas físicas brasileiras.

“Ter as ações listadas na B3 abre oportunidades para a Vitru atrair um maior número de investidores individuais e fundos de investimento brasileiros, que, legalmente ou na prática, estavam impedidos de negociar as ações na bolsa no exterior. Estes fatores podem resultar em um aumento da liquidez das ações,” destaca William Matos, CEO da Vitru.

A migração para a Bolsa brasileira traz benefícios imediatos, como o aumento potencial da liquidez das ações e a harmonização da captação de investidores com seus pares do segmento. A sinergia com o mercado local também será aprimorada, facilitando a comunicação com investidores e a adaptação às práticas de governança corporativa brasileiras.

Anúncio

Educação com excelência e inclusão

A Vitru Educação não é apenas uma empresa de ensino à distância, mas tem em seu propósito ser uma força motriz na democratização do acesso à educação de qualidade no Brasil. Com uma plataforma digital robusta, a empresa capacita alunos a criar suas próprias histórias de sucesso e busca contribuir para a formação de cidadãos capazes de transformar o futuro do país.

A migração para a B3 reforça os planos estratégicos traçados desde seu IPO, em 2020, incluindo o lançamento de novos cursos e a expansão dos polos atuais. A empresa conta com 2.464 polos em mais de 1.400 cidades, abrangendo todos os estados brasileiros e o Distrito Federal, atendendo a mais de 939 mil alunos, dos quais 916,6 mil estão em Educação Digital.

Compromisso com a qualidade

Oferecendo mais de 700 cursos, entre graduação, pós-graduação, técnicos e profissionalizantes, a Vitru Educação mantém um rigoroso processo de desenvolvimento de programas de cursos, periodicamente atualizados para garantir relevância e alinhamento com as melhores práticas educacionais. Utilizando tecnologias de ponta, a empresa proporciona uma experiência de aprendizado envolvente e eficaz, priorizando a satisfação e o sucesso acadêmico dos alunos.

Tanto a UniCesumar quanto a Uniasselvi possuem o Conceito Institucional EAD (CI-EaD) 5, a nota máxima concedida pelo MEC, que reflete o compromisso da empresa com a excelência educacional.

Anúncio

Reconhecimento global

Recentemente, a revista TIME, em parceria com a Statista, listou a Vitru entre as “World’s Top EdTech Companies of 2024”. A empresa alcançou o 5º lugar no ranking das 250 melhores empresas EdTech do mundo.

“Para a Vitru, figurar na lista das melhores empresas EdTech do mundo, atendendo cerca de 900 mil alunos com educação digital de qualidade, é ainda mais significativo ao considerarmos que o Brasil ainda tem muito a evoluir em indicadores de educação nacionais e internacionais,” comemora o CEO da Vitru Educação.

*Infomercial é de responsabilidade exclusiva dos autores e não reflete, necessariamente, a opinião da FORBES Brasil e de seus editores.

O post Líder em educação à distância no Brasil chega à B3 apareceu primeiro em Forbes Brasil.

Anúncio

Powered by WPeMatico

Continuar Lendo

Negócios

Mentalidade do sucesso: como ser feliz e bem-sucedido

Redação Informe 360

Publicado

no

 

Se você está em busca de felicidade, sucesso ou ambos, existem muitos conselhos disponíveis por aí. Mas um estudo mostra que a mentalidade é importante nessa jornada – e existe um tipo específico de pensamento que é peça-chave nesse processo.

Prestar atenção no mindset é crucial, especialmente nos dias de hoje. A vida muda rapidamente, as pessoas estão estressadas e você está constantemente evitando sobrecargas, resolvendo problemas, gerenciando o estresse e se adaptando a novas tecnologias. Pesquisas mostram que uma mentalidade estratégica pode ser exatamente o que você precisa nesse cenário.

  • Siga a Forbes no WhatsApp e receba as principais notícias sobre negócios, carreira, tecnologia e estilo de vida

Uma mentalidade estratégica é intencional e voltada para o futuro: foque nos seus objetivos e no seu significado de sucesso

Anúncio

A importância da mentalidade estratégica

Uma mentalidade estratégica é diferente de uma mentalidade de crescimento e autoconfiança. É sobre o processo mental de recuar e avaliar como você pode fazer as coisas de maneira diferente, melhor ou mais colaborativamente.

Ter uma mentalidade estratégica traz enormes benefícios. Resulta em mais felicidade, melhor desempenho e maior probabilidade de alcançar seus objetivos – seja na sua profissão, educação, saúde ou aptidão física – de acordo com uma pesquisa publicada na revista científica americana Proceedings of the National Academy of Sciences.

Quando você tem uma mentalidade estratégica, você consegue pensar direito, resolver problemas e tomar as melhores ações.

Leia também:

Anúncio

Criando uma mentalidade estratégica para buscar felicidade e sucesso

De acordo com a pesquisa, existem maneiras específicas de cultivar uma mentalidade estratégica para a felicidade e o sucesso.

1. Dê um passo para trás

Ironicamente, a melhor maneira de avançar é começar recuando. Muitas vezes, quando você encontra um problema, você se sente apressado com um alto nível de urgência para resolvê-lo. O cliente está bravo, o produto falha ou a entrega não chega – mas um elemento importante de uma mentalidade estratégica é a capacidade de pausar, recuar e refletir – para que você possa ter clareza sobre como seguir em frente.
Continuar agindo sem pausar para considerar se o que você está fazendo é eficaz pode te deixar no caminho errado. E especialmente se você estiver sob pressão ou sentindo um alto grau de preocupação, pode acabar se apressando.

Diante da intensidade, desacelere para acelerar – pensando nas coisas e determinando o melhor caminho a seguir.

2. Faça diferente

Outro ponto chave para construir seu pensamento estratégico é refletir sobre o que você pode fazer de diferente. Nosso instinto humano muitas vezes é continuar investindo no caminho que escolhemos. A ideia é que, se chegamos até aqui e investimos tanto, pode não fazer sentido voltar atrás.

É como o ditado: “Se você está passando pelo inferno, continue andando”, atribuído a Winston Churchill. Às vezes, isso é verdade, claro, mas você também deve pausar e verificar como está. Pergunte a si mesmo:

Anúncio
  • Como as coisas estão indo até agora e que progresso você fez?
  • O que está funcionando bem e o que está atrapalhando?
  • Como você poderia mudar de direção ou ir em uma direção oposta?
  • O que você ainda não tentou?
  • Quais são as alternativas ao que você está fazendo agora?
  • Como alguém novo nessa situação agiria?
  • Quais são algumas maneiras criativas de resolver o problema?

Essas perguntas podem te ajudar a avaliar a situação e determinar se há um curso alternativo que possa ser mais eficaz.

3. Faça melhor

Outra tática no pensamento estratégico é refletir sobre o que você pode fazer melhor. Talvez você tenha tentado algumas coisas, mas não deu o seu máximo. Ou você pode ter espalhado seu esforço em várias táticas, e seria mais eficaz se concentrar em uma ou duas áreas onde você pode realmente se destacar.

Uma característica da felicidade é estar dedicado a uma responsabilidade que importa para você. Ao colocar muito esforço em algo e se comprometer, você tem mais chances de sucesso porque está trabalhando arduamente, mas também é mais provável que contribua para sua felicidade devido à correlação entre compromisso e alegria.

4. Ajude a si mesmo – e os outros

Outro aspecto do pensamento estratégico no estudo foi considerar como você pode ajudar a si mesmo ou aos outros. Às vezes, quando você está trabalhando duro em algo, pode perder de vista os métodos que está usando e como eles impactam seu bem-estar ou o das pessoas ao seu redor.

De que maneiras você ou a equipe podem trabalhar de forma mais eficiente? Você pode eliminar distrações ou melhorar seu foco ou o da equipe? Você pode rastrear suas tentativas, erros e sucessos? Você pode envolver outras pessoas ou contar com colegas e seus talentos únicos? Como você pode mudar suas ações para que o processo funcione melhor para você ou para os colegas?

Anúncio

Todas essas são preocupações orientadas para a colaboração e também maneiras de pensar de forma mais estratégica.

5. Busque alternativas

Uma mentalidade estratégica permite que você recorra a uma ampla variedade de alternativas – e ter uma gama de possibilidades ajudará você em todos os tipos de situações.

Quando enfrentar um problema, pense em todas as razões pelas quais ele pode estar ocorrendo, para que possa chegar à causa raiz. Quando você enfrenta um desafio em um relacionamento, tenha empatia e considere múltiplos ângulos, sabendo que sua perspectiva é apenas uma. Quando você está travado em seu trabalho, pense em todas as possíveis maneiras de responder – para que possa escolher a melhor opção. Essencialmente, busque expandir seu pensamento.

Com uma mentalidade estratégica, você está analisando, planejando, monitorando e revisando – e isso é especialmente importante quando você enfrenta novos desafios ou lida com questões que continuam surgindo repetidamente.

Anúncio

6. Seja intencional

Uma mentalidade estratégica é intencional e voltada para o futuro. Você pode ser específico sobre seu processo de pensamento – recuando, pensando em como fazer as coisas de maneira diferente ou melhor, determinando como ajudar a si mesmo ou aos outros e ampliando suas abordagens. Tudo isso diz respeito a pensar de maneira consciente, proposital e deliberada.

Quando as coisas parecem fora de controle, essas são excelentes maneiras de focar no seu objetivo.

*Tracy Brower é colaboradora da Forbes USA. Ela é socióloga, conselheira, especialista em assuntos relacionados ao universo profissional e autora de “The Secrets to Happiness at Work” (Os Segredos da Felicidade no Trabalho, em tradução livre).

O post Mentalidade do sucesso: como ser feliz e bem-sucedido apareceu primeiro em Forbes Brasil.

Anúncio

Powered by WPeMatico

Continuar Lendo

Em Alta