Trânsito na General Dutra permanece em duplo sentido há mais de cinco meses

Ao que parece, é definitiva a manutenção do duplo sentido de trânsito na ponte General Dutra, em Campos, modelo adotado inicialmente por causa de uma obra no acesso à ponte Alair Ferreira, em dezembro de 2020. Na época, a Prefeitura de Campos assumiu a restauração dos acessos à ponte que estavam destruídos por conta do trânsito pesado de caminhões, associado às chuvas de verão. O trânsito ficou restrito a veículos leves. Mas, mesmo depois do fim da obra, em janeiro de 2021, os caminhões continuaram impedidos de trafegar pela Alair Ferreira.

A Prefeitura de Campos informou que a Arteris – concessionária responsável pela administração da Rodovia BR-101 – decidiu manter a mão dupla na General Dutra e negar responsabilidade de gestão e manutenção sobre os acessos à Alair Ferreira. A concessionária afirma que a manutenção no local é de responsabilidade da prefeitura.

Enquanto isso, usuários se queixam de falta de sinalização, transtornos e riscos de acidente na descida da General Dutra, em frente ao Hospital Ferreira Machado, no bairro Caju. “Era para ser uma medida provisória e parece ter sido definitiva. Para mim, isso é um retrocesso, o trânsito de Campos voltar a ser o que era em quase 10 anos atrás, com a frota aumentada do jeito que está. O risco de acidente é grande e a confusão também”, reclama o motoboy Eduardo Rangel, de 39 anos.

Eduardo se refere ao “nó” formado quando os veículos que trafegam pela avenida 15 de Novembro (Beira-Rio) sentido  ao bairro da Pecuária passam pelo sinal verde em frente a ponte e cruzam com caminhões pesados descendo a ponte em alta velocidade. Na descida da ponte não há sinalização semafórica.

A assessoria de imprensa da Autopista Fluminense informou que fez um acordo com a Prefeitura de Campos e disse que melhorou a sinalização na cabeceira da ponte General Dutra, no Caju. Mas a responsabilidade da Alair Ferreira é do Município, informou.

Ano passado, a empresa protocolou junto a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) um processo de relicitação da BR. “A concessionária segue em tratativas junto à ANTT e seguirá prestando todos os serviços de atendimento aos usuários da rodovia até que sejam cumpridos todos os procedimentos previstos no processo de relicitação”, finaliza a nota. Fonte: JornalTerceiraVia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.