Réveillon no Rio não vai ter queima de fogos nem aglomeração em Copacabana

Rio – Depois de São Paulo cancelar o Réveillon e anunciar, na sexta-feira, o adiamento do Carnaval, por conta da pandemia, a Prefeitura do Rio também bateu o martelo: a maior festa de Réveillon do mundo, na Praia de Copacabana, não acontecerá este ano. Pelo menos não nos moldes tradicionais, com a grandiosa queima de fogos e a reunião de quase 3 milhões de pessoas. A informação foi confirmada ontem ao DIA, pela Riotur. E a festividade de Momo segue pelo mesmo caminho: as escolas de samba e blocos de rua só querem desfilar após a população ser imunizada contra a covid-19.

Riotur tem proposta para festa alternativa, com espetáculos em vários pontos da cidade, sem público e com transmissão online. Cristo Redentor e Morro da Urca podem ter shows de luzes

Segundo a Riotur, será apresentado ao prefeito Marcelo Crivella, nos próximos dias, sugestões de formatos para o evento da virada, “preservando prioritariamente a segurança das pessoas e considerando também uma atmosfera de reflexão e esperança diante de tantas perdas sofridas”. A ideia é que sejam realizados espetáculos em diferentes pontos da cidade, sem público, com transmissão online e aberto apenas à imprensa. As atrações ficariam por conta de um show de luzes e show musical após a meia-noite. Fonte: O Dia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.