Pré-candidato a presidente, Pablo Marçal começa a chamar atenção de bolsonaristas

O pré-candidato do PROS à Presidência da República, Pablo Marçal, começa a chamar a atenção de aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL), candidato à reeleição. Recém-chegado à disputa e ainda sem pontuar nem 1% nas pesquisas de intenção de voto, o influenciador passa longe de ser uma preocupação para o Palácio do Planalto, que aposta na polarização com o pré-candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva. Ainda assim, interlocutores de Bolsonaro começam a citá-lo em suas análises eleitorais – o que ainda não tinha acontecido – e destacam a aderência da pré-candidatura dele ao discurso da antipolítica utilizado pelo presidente em 2018.

Com 2,2 milhões de seguidores no Instagram – incluindo figuras do bolsonarismo como o ministro das Comunicações, Fábio Faria, e o pré-candidato ao governo de Goiás Major Victor Hugo (PL) – o coach Pablo Marçal ficou conhecido por liderar uma expedição no Pico dos Marins (SP) em meio a forte chuva e vento. O Corpo de Bombeiros teve de resgatar 32 pessoas em uma operação que durou nove horas, e considerou que o influenciador digital colocou seus convidados em perigo. Agora, ele está proibido pela Justiça de realizar expedições em montanhas.

Ao analisar o cenário eleitoral, aliados de Bolsonaro envolvidos na campanha à reeleição destacam o perfil “outsider” de Marçal, figurino vestido pelo presidente nas eleições de 2018, apesar de seus 28 anos de Parlamento. Embora a antipolítica não seja a tônica da disputa deste ano, marcada pela conjuntura econômica, há uma fatia dos eleitores ainda interessada em nomes sem trajetória eleitoral.

Ao Broadcast Político, o deputado federal Capitão Augusto (SP), vice-presidente do PL e um dos articuladores políticos da legenda de Bolsonaro, diz que Marçal é o único que, eventualmente, poderia mordiscar um naco do eleitorado conservador do presidente. “Com a saída de Moro, nenhum outro pode tirar o voto conservador. Terceira via só funcionaria com alguém de fora do meio político, como Marçal”, avalia o parlamentar. “Mas o segundo turno já está definido e será entre Bolsonaro e Lula”, aposta.

Nos bastidores, bolsonaristas alertam que é preciso monitorar figuras como Marçal, se não para esta eleição, para as próximas. Como argumento, lembram a ascensão do ex-deputado estadual Arthur do Val (Podemos), conhecido como “Mamãe Falei”.

Fonte: istoedinheiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.