Luz do sol mata coronavírus rapidamente em superfícies e no ar, diz pesquisa

Uma pesquisa do setor de ciência e tecnologia do Departamento de Segurança Nacional (DHS) dos Estados Unidos apontou que altas temperaturas, umidade e luz do sol matam o coronavírus presente em gotículas de saliva em superfícies não-porosas e no ar.

“Nossa observação mais impactante é sobre o efeito poderoso da luz solar parece ter para matar o vírus em superfícies e no ar”, afirmou Bill Bryan, do DHS. “Vimos efeito similar também ao aumentarmos temperaturas e umidade, o que acaba criando um ambiente menos favorável para o vírus.”

As descobertas foram reveladas em coletiva de imprensa na quinta-feira (23), em ação conjunta do DHS e a força-tarefa da Casa Branca.

O estudo descobriu que o novo coronavírus morre mais rapidamente quando na presença da luz direta do sol, e sobrevive melhor em condições de confinamento.

A pesquisa ainda apontou que água sanitária e outros desinfetantes também matam o vírus rapidamente.

O DHS continuará a analisar as gotículas contaminadas e como elas reagem em diferentes ambientes e substâncias. Fonte: JP.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.