Deputados lamentam recorde de 72 mortes por Covid no ES

No dia em que o Espírito Santo registra a triste marca de 72 mortes nas últimas 24 horas em decorrência do novo coronavírus, os parlamentares debateram as ações realizadas nas esferas federal, estadual e municipal, no enfrentamento à pandemia. O deputado Theodorico Ferraço (DEM) lamentou mais esse recorde negativo em seu pronunciamento na sessão ordinária virtual desta terça-feira (23).

“Morreram aqui no Espírito Santo, nas últimas 24 horas, 72 pessoas. Olha que situação que nós estamos. Gente, a vacina é realmente a única salvação. Depois que a Anvisa aprovou, depois que os organismos internacionais aprovaram. Os governadores e os prefeitos querem dar uma satisfação à população, nós queremos comprar vacina. Mas comprar onde? Onde é que tem vacina?”, questionou o parlamentar.

O Estado enfrenta neste momento, a exemplo de todo país, uma luta contra o colapso do sistema de saúde. O deputado Torino Marques (PSL) entende que a falta de leitos é de responsabilidade do Executivo estadual. “Quantos e qual o percentual de novos leitos de UTI o governo do estado criou para atender especificamente aos pacientes da Covid, já que nunca houve leito suficiente mesmo antes da pandemia. Vocês já viram a prestação de contas nesse sentido? Eu não vi até hoje”, alertou.

Já o deputado Dr. Rafael Favatto (Patri) avaliou que o governo estadual está fazendo a sua parte no combate à pandemia. “O nosso Estado tem que ser avaliado na questão numérica dos fatos. O Espírito Santo é o estado que oferece o maior número de leitos de UTI per capita para a sua população, só contando os leitos do Sistema Único de Saúde (SUS). E está abrindo ainda novos leitos de UTI, como foi colocado hoje no São Lucas mais 20 leitos”, argumentou o médico.

O deputado Capitão Assumção (Patri) insistiu que o governo estadual deve adotar o tratamento precoce como protocolo. “Tudo tem tratamento precoce. Existem ‘N’ protocolos que vão fazer com que haja uma diminuição do paciente indo pra fase inflamatória. Eu não sou médico, mas tem ali todos os prefeitos que estão fazendo isso, secretários de saúde estão cuidando das vidas dos seus munícipes”, disse o deputado.

O médico e deputado Doutor Hércules (MDB) também lamentou a marca atingida nas últimas 24 horas. “São 72 mortes no Espírito Santo, um estado que tem cerca de 4 milhões de habitantes. É um momento trágico que estamos passando. Os irresponsáveis pela morte de mais de duas mil pessoas por dia terão de pagar. Nós não podemos cruzar os braços e ficar assistindo a um drama desses”, afirmou o presidente da Comissão de Saúde da Casa.

O parlamentar voltou a cobrar celeridade no processo de vacinação. “Na verdade, enquanto essa vacina não chegar para todos, a pelo menos 50% da população, isso vai continuar infelizmente. A vacina nunca nos chegou de forma tão rápida, em menos de um ano foi possível desenvolvê-la com o avanço da tecnologia. Ela chegou tão rápido, mas não dá pra entender por que essa vacina está chegando assim tão devagar no Brasil, demorando tanto”, lamentou o médico. Fonte: ALES

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.