Campos amanhece com comércio fechado

O comércio de Campos amanheceu fechado nesta terça-feira (19). É o reflexo das primeiras horas de validade do decreto da Prefeitura de Campos que instituiu lockdown parcial (fase laranja) que suspende também o atendimento presencial em bares, restaurantes, academias, igrejas, salões de beleza, shoppings, repartições públicas, entre outros.

A diretoria da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) viu o caso com preocupação e quer que o decreto seja revisto. Em nota oficial, o órgão afirmou que “o comércio foi exemplar na pandemia ainda em curso, observando todos os parâmetros de segurança determinados pelas autoridades sanitárias, estabelecendo um ambiente de segurança para o consumidor e funcionários, não sendo dessa forma um vetor do vírus da Covid-19. O relato feito às entidades representativas de classe pela Secretaria de Saúde do Município é realmente preocupante, porém, concluímos que é preciso observar a situação como um todo, exigindo de outros segmentos, a mesmo rigidez como faz com o comércio, procedimentos padrões de segurança que não são observados em um quadro geral. Esperamos que a Prefeitura de Campos reveja o quanto antes pontos diversos deste decreto, permitindo a reabertura do comércio que como já colocamos não é, com certeza, via de contágio do vírus”, finaliza a nota.

O decreto – publicado segunda-feira (18) – prevê funcionamento apenas de atividades consideradas essenciais, como farmácias, supermercados, padarias, bancas de jornal,  entre outros. Além disso, o decreto permite também a abertura de lojas de material de construção e funcionamento de escritórios.

Pessoas se concentram perto de casa lotérica no Centro de Campos (Foto: Priscilla Alves)

Os bancos e casas lotéricas devem manter atendimento reduzido a 30% da capacidade, assim como a lotação em ônibus  deve ser diminuída para resguardar os usuários e evitar propagação de Covid-19. As autoridades municipais estão preocupadas quanto ao avanço da doença e afirmam a possibilidade de um colapso na saúde, que enfrenta uma taxa de ocupação de 90% nos leitos.

ACIC – O presidente da Associação Comercial e Industrial de Campos (Acic), Leonardo Castro, reconhece o momento crítico em Campos por causa do alto índice de infestação da doença e credita o problema às aglomerações registradas durante a campanha eleitoral e festas de fim de ano. Ele também reforça a responsabilidade da população em manter hábitos de higiene, distanciamento social e uso de máscaras.

“Infelizmente chegamos numa situação crítica de contaminação da covid-19, com o alto índice de internações e óbitos. Mas isto já era previsto, fruto das aglomerações na campanha eleitoral e festas de final de ano que contribuíram para este caos. As pessoas ainda precisam entender da necessidade do uso da máscara, álcool gel e distanciamento, enquanto não houver esta consciência os índices continuaram alto. Então a Prefeitura decidiu aplicar uma medida mais enérgica para conter este avanço. Os empresários que estão cumprindo com os protocolos não devem ser ‘punidos’ por aqueles que não o cumprem. Reflete no fechamento do estabelecimento, desempregando e não pagando os impostos, acarretando um custo maior ao Poder Público” , desabafou Leonardo Castro. Fonte: JornalTerceiraVia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *