Alerj define nova comissão de impeachment de Witzel com 14 deputados a mais

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) definiu que a nova composição do processo de impeachment do governador Wilson Witzel (PSC) respeitará a proporção das bancadas dos partidos que compõe o plenário. Com isso, a quantidade de integrantes passaria de 25 para 39, segundo o blog Radar, no site da revista Veja.

Enquanto isso, a procuradoria da Casa segue recorrendo no Supremo Tribunal Federal (STF) da decisão do ministro Dias Toffoli que suspendeu o processo de impeachment por entender que a composição anterior era inconstitucional.

A antiga composição seguia o rito do impeachment definido no Estado do Rio de Janeiro, com um representante de cada partido. O macaense Chico Machado (PSD) e o campista Rodrigo Bacellar (SD) chegaram a ser escolhidos como presidente e relator, respectivamente.

Com o novo modelo, haverá o mínimo inicial de um deputado por partido, sendo aplicado o percentual que a legenda tem na Alerj, totalizando o número de membros que terá a mais pela sua bancada. O PSL – dividido entre apoiadores e oposicionistas de Witzel – passará a ter mais três integrantes. MDB, PSC, PT, PP, PSDB e PDT terão dois representantes, enquanto Novo, PSB, Pros e DC seguem com um. Fonte: Fmanhã

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.